Gai Valeri Catulli Veronensis Liber 1, 39.

Ir em baixo

Gai Valeri Catulli Veronensis Liber 1, 39.

Mensagem por Elpídio Mário D Fonseca em Seg Jul 16, 2018 6:17 pm

XXXIX. ad Egnatium
Egnatius, quod candidos habet dentes,
renidet usque quaque. si ad rei ventum est
subsellium, cum orator excitat fletum,
renidet ille; si ad pii rogum fili
lugetur, orba cum flet unicum mater,
renidet ille. quidquid est, ubicumque est,
quodcumque agit, renidet: hunc habet morbum,
neque elegantem, ut arbitror, neque urbanum.
quare monendum est te mihi, bone Egnati.
si urbanus esses aut Sabinus aut Tiburs
aut pinguis Vmber aut obesus Etruscus
aut Lanuvinus ater atque dentatus
aut Transpadanus, ut meos quoque attingam,
aut quilubet, qui puriter lavit dentes,
tamen renidere usque quaque te nollem:
nam risu inepto res ineptior nulla est.
nunc Celtiber es: Celtiberia in terra,
quod quisque minxit, hoc sibi solet mane
dentem atque russam defricare gingivam,
ut quo iste vester expolitior dens est,
hoc te amplius bibisse praedicet loti.

 
 
Egnatius, ii, s.m. Egnácio.
Quod, porque,
Renideo, es, ere, . v. intr. Brilhar, resplandecver; brilhar de alegria, rir, sorrir.
Usque, usquequaque, Por toda a parte. Em qualquer lugar.
Subsellium, i, s.n. Banco, assento, tribunal.
Ventus est, imp =de venior: chegou-se.
Quare, conj. R ad. Pelo que, por isso, porque.
Moneo, es, ere, monui, monitum, fazer pensar, // dar conselhos aconselhar.
Tiburs, uris, s.p.n.Tíbur, cidade vizinha de roma, célebre por suas minas de pedra, pela beleza natural, constituída principalmente por suas quedas-d´água.
Umber, bri, s.m. Umbro, cão da Úmbria, especial para caça.
Ater, ra, trum, ad. Negro, preto, atro, escuro
Transpadanus, Transpadano, habitante da Itália transpadana.
Attingo, is, v. t. atingir, alcançar.
Quilubet, não importa qual.
Puriter, adv.
Nunc. Ora.
Mingo, is, minxi, mixi, minctum, Urinar.
Quisque, cada um.
Mane, adv. De manhã.
Defrico, as, are, fricui, frictum, atum, friccionar, polir.
Russus, a, um, adj.  Ruivo, vermelho.
Expolitus, a, um, adj.  Limpo, asseado.
 
 
XXXIX. A Egnácio
Egnácio, porque tem dentes brancos,
ri em toda a parte; se à coisa se chega
ao tribunal, quando o orador provoca o choro,
ele ri; se à pira do filho único
chora a mãe órfã,
ele ri. o que quer que seja, onde quer que esteja
o que quer que faça, ri: tem esta doença,
nem elegante, como árbitro, nem urbana.
pelo que deves aconselhar-te comigo, bom Egnácio.
se fosses urbano ou Sabino ou Tíbur
ou o gordo Úmbrio ou o obeso Etrusco
ou o lanuvino negro e dentado
ou o Transpadano, para que eu também atinja os meus, ou não importa qual, que lave bem lavados os dentes, ainda assim rir até que eu não te queira:
pois não há coisa mais inepta do que o riso inepto.
ora, és celtibero: na terra Celtibéria
o que cada um urina, com isto costuma de manhã
friccionar o dente e a gengiva vermelha,
de tal modo que esse teu dente é mais asseado,
porque bebeste mais do que o teu lote previsto.
avatar
Elpídio Mário D Fonseca

Número de Mensagens : 351
Idade : 51
Nacionalidade : brasileiro
Data de inscrição : 20/05/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum